AJUDE-NOS A EVANGELIZAR!CONTRIBUA CONOSCO DEPOSITE SUA CONTRIBUIÇÃO:agencia 0041 conta 12250-8 Banco Itaú.DEPOSITE QUALQUER QUANTIA DEUS ABENÇÕE VC E TE DÊ EM DOBRO PELA SUA DOAÇÃO!!!agencia 0041 conta 12250-8 Banco Itaú

WEB RÁDIO

sexta-feira, agosto 26, 2011

Milagres de Padre Pio

       

 Os camponeses de San Giovanni Rotondo se lembram com grande felicidade o evento seguinte: Estavam na primavera e as árvores de amêndoas floridas estavam prometendo uma boa colheita. Mas infelizmente milhões de lagartas vorazes chegaram e  devoraram as folhas e as flores, não deixaram se quer as cascas. Depois de dois dias tentando parar aquela invasão os camponeses estavam muito preocupados, porque para muitos deles as amêndoas eram o único recurso econômico. Decidiram, então, contar ao Padre Pio o problema. O Padre Pio teve uma bela visão das árvores pela janela do convento e  decidiu as abençoar. Usando vestes sagradas, começou a rezar. Quando terminou,  pegou a água benta e fez o sinal da Cruz, em direção às árvores. Imediatamente as lagartas desapareceram e, no d ia seguinte que as lagartas tinham desaparecido, as árvores de amêndoas, pareciam ter os brotos novamente.� �  O que aconteceu então é realmente incrível! Nós tivemos a colheita mais abundante. Como é possível que nós tivéssemos uma colheita mais abundante do que aquelas que nós normalmente tivemos? Nunca, em tempos normais, nós tínhamos tido uma colheita deste modo. Os cientistas nunca puderam dar uma explicação a este fenômeno.

        No jardim do convento havia vários tipos de árvores; os ciprestes, algumas de fruta e algumas de espinho. Principalmente pelas tardes de verão, o Padre Pio desfrutava do clima, na sombra, junto com os amigos dele, e alguns convidados. Uma vez, quando o Padre Pio estava falando com algumas pessoas, repentinamente muitos pássaros começaram a cantar e fazer barulho à sombra das árvores. Os pássaros tinham composto uma sinfonia ali. O Padre Pio ficou aborrecido pela sinfonia, e olhando para os pássaros lhes falou: “silencio!” Naquele mesmo momento, os pássaros, os grilos e as cigarras se calaram. Pessoas que estavam no jardim, ficaram profundamente surpresas! Na realidade, o Padre Pio tinha falado aos pássaros como fizera São Francisco. 

        Um cavalheiro contou: "Meu joelho esquerdo inchou há dias e eu tive uma dor muito grande na perna. O doutor tinha me falado que a situação era muito séria e tinha me receitado muitas injeções. Antes de começar a cura eu quis ir ao Padre Pio. Depois de fazer minha confissão, eu falei com ele sobre meu joelho e lhe pedi que rezasse por mim. Quando eu ia partir de San Giovanni Rotondo, de tarde, a dor desapareceu. Eu observei meu joelho e notei que não estava mais inchado!  Assim, eu corri ao Padre Pio para lhe agradecer imediatamente. Ele disse: "Você não tem que me agradecer, mas você tem que agradecer ao Nosso Deus! Depois ele acrescentou sorrindo: "Fale para seu doutor que ele pode guardar as injeções." 

        A Bilocação pode ser definida como a presença simultânea de uma pessoa em dois lugares diferentes. Muitos Santos da Igreja católica tiveram o carisma da bilocação. Padre Pio teve este carisma, na realidade várias testemunhas oculares o viram em lugares diferentes em bilocação. Existem muitos casos.

        Um General Italiano do Exército cujo nome era Cadorna, depois da derrota de Feltro de Caporetto estava em tal condição de depressão que decidiu suicidar-se. Uma noite ele foi para o seu quarto e ordenou à empregada dele que não permitisse que ninguém entrasse. Ele pegou sua arma de uma gaveta e apontou-a para sua cabeça, mas de repente ele ouviu uma voz: "Oh General, por que você quer fazer tal coisa estúpida?" A voz e a presença do monge deixaram o general mudo. Ele desejou saber como era possível que um monge tivesse entrado no quarto dele. Ele pediu explicações à empregada dele, mas ela respondeu que não tinha visto ninguém entrando no quarto dele. Alguns anos depois, soube-se de uma notícia em um jornal de um monge que fez milagres na área de Gargano. Ele foi secr etamente lá, mas se surpreendeu quando padre Pio lhe falou: “Oi General, você corre um grande risco esta no ite, não o faça!”.

        Maria era  filha espiritual de padre Pio, ela disse: "Uma vez, durante a noite, eu estava rezando com meu irmão quando de repente ele se sentiu adormecido. Ele se levantou imediatamente por ter recebido um tapa. Ele percebeu que a mão que o bateu estava coberta com uma luva. Ele pensou que era padre Pio e no dia seguinte perguntou para padre Pio se ele tinha lhe dado um tapa. Padre Pio respondeu: ”Este é o jeito certo de se rezar?” Com um tapa, padre Pio o levantou chamando sua atenção para a oração.

        A osmogenesia é um carisma possuído por alguns Santos. Tal carisma, em algumas circunstâncias, permitiu percebe-se à distância perfumes particulares. Tais perfumes são definidos como odores de santidade. O Padre Pio chegou a manifestar tal carisma e estes fenômenos foram tão freqüentes que as pessoas comuns ficaram admiradas e definiram este fenômeno como “Os Perfumes de Padre Pio”. O perfume emanava de seu corpo e também dos objetos que ele tocava e também de suas vestes. Em outras ocasiões, o perfume fora percebido nos lugares onde ele passava. 

        Um dia, o médico do Convento, retirou do tórax do Padre Pio um curativo composto de bandagens (gases) que foram utilizadas para estancar o sangue. O médico guardou os curativos em um estojo, para ser levado a um determinado laboratório localizado em Roma, para que fossem analisados por meio de testes laboratoriais. Durante a viagem, um Oficial e outras pessoas que estavam na mesma viagem, sentiram o perfume que era emanado das bandagens. Nenhuma daquelas pessoas sabia que o médico possuía em seu bolso os curativos, contendo o sangue do Padre Pio. O médico conservou aqueles curativos no seu estojo, e o estranho perfume impregnou por longo tempo o estojo, tanto que os pacientes que foram visitados pediram explicações a respeito de tal perfume.

        Um homem contou: "... um dia eu decidi seguir a sugestão da minha esposa para ir até o  Padre Pio. Eu não estava participando da Igreja por um vinte e cinco anos, precisamente no dia de meu matrimônio. Eu sentia a necessidade de me confessar, mas assim que eu estive próximo a Padre Pio, ele me falou bruscamente sem olhar para mim: "Vá embora! " - Eu respondi: "Eu estou aqui para me confessar, e me dê a absolvição" - eu lhe falei asperamente, mas ele respondeu asperamente: "Vá embora, eu disse." e eu fui embora. Eu saí da pequena Igreja e fui para o hotel. Minha esposa que tinha me visto sair da Igreja daquele modo, me encontrou no hotel e perguntou: o que aconteceu? O que você está fazendo? " - Ela queria saber. "Eu vou arrumar a mala e ir embora", eu respondi. Mas n aquele momento senti uma nuvem de perfume. Era um intenso perfume, maravilhoso. Eu estava confuso. Eu me tranqüilize i no momento e eu sentia dentro de mim um grande vontade de ver o Padre Pio. Eu voltei para vê-lo mais tarde, mas antes de falar com ele, eu examinei minha consciência cuidadosamente. Amavelmente Padre Pio me deu boas-vindas e me deu a absolvição." 

        Uma senhora contou: - Meu marido acidentou-se com o seu carro e foi transportado para o hospital em Taranto, com perigo de perder a vida. Os doutores disseram que não havia nenhuma chance para salvá-lo. Normalmente, quando eu vinha visitá-lo,  parava e rezava na frente a um monumento de Padre Pio, no jardim do hospital. Um dia, o "Santo" fez-me cheirar um perfume  maravilhoso de lírios e me fez entender que minhas súplicas tinham sido ouvidas. Daquele momento as condições de meu marido melhoraram e ele começou a recuperar-se completamente. 

        Um advogado que era devoto de Padre Pio contou: - "Uma vez eu estava numa velha igreja do convento escutando a Santa Missa do Padre Pio, e no momento da consagração do pão, eu fui distraído pensando em outra coisa. Eu era a única pessoa que se levantou no meio da multidão que estava ajoelhada. De repente eu senti um odor penetrante de violetas que me fizeram voltar à realidade e, dando uma olhada ao redor de mim, eu também ajoelhei sem pensar no estranho perfume. Como sempre, depois da missa, eu fui cumprimentar Padre Pio que me deu boas-vindas dizendo: "Você estava um pouco desorientado hoje? "- "Sim, eu estava Padre; minha mente se ausentou hoje mas, felizmente seu perfume me acordou" – Ele disse: "Para você, não o perfume é necessário, mas os tapas."

        Depois da conversão, um balconista Siciliano quis confessar-se com o Padre Pio. Estando com o Santo Pio, num gesto fraterno, ele segurou a sua mão direita por alguns instantes, porém, o suficiente para marcá-lo por toda a vida, pois um perfume único e indescritível o envolveu. Chegando a Foggia (Itália), notou que sua mão direita tinha um perfume que sua mão esquerda não possuía, era o mesmo perfume que ele sentiu quando estava próximo do Padre Pio. O perfume não desaparecia nem sequer se ele lavasse as mãos. Considerando que, Padre Pio tinha dado a ele uma penitência durante dois meses, o balconista poderia sentir o mesmo perfume que subia de sua mão para seu peito e nariz. O perfume era tão intenso que ele se sentia inebriado. Com o passar do tempo, e à medida que era cumprida a penitência, o perfume começava a desaparecer, fazendo com que o penitente tentasse de todas as formas voltar a senti-lo em seu corpo, sem qualquer resultado. Por fim, quando a penitência terminou, o perfume sumiu, porém naquele homem, ficou a certeza de ter acontecido uma experiência viva da misericórdia de Deus em sua vida, através deste fraterno encontro com o Santo Padre Pio.

        Muitos Santos da Igreja católica possuíram o carisma que lhes permitia saber coisas distantes, ver o futuro ou ver e sentir à distância, enquanto usando os dons e as habilidades intelectuais normais deles. Padre Pio teve o carisma do conhecimento do interior sobrenatural e ele poderia olhar de fato em uma pessoa e alcançar as partes mais secretas da alma. Muitos testemunhos existem neste carisma de padre Pio. 

       O filho espiritual do Pe. Pio que morou em Roma, enquanto estando junto com alguns amigos, omitiu, por vergonha, fazer o que ele normalmente faria, quando passava diante de uma Igreja: uma reverência pequena, o sinal da cruz em consideração a Jesus. De repente ele ouviu a voz de Pe. Pio que disse: “Covarde!” Depois de alguns dias  ele foi para St. Giovanni Rotondo e foi reprovado por Pe. Pio: "Tenha cuidado - Pe. Pio disse”. Naquele momento, eu só o adverti, mas da próxima vez eu lhe darei um tapa.”

        Um dia, ao pôr-do-sol, Pe. Pio estava no jardim do convento. Ele estava conversando agradavelmente com alguns de seus filhos espirituais, quando ele percebeu  não ter com ele o lenço. Então  se dirigiu a um dos presentes e lhe falou: “Por favor, aqui está a chave de minha cela, vai lá e traz o lenço.” O homem foi para a cela, mas, além do lenço, ele levou uma das meio-luvas de Pe. Pio e a pôs no bolso dele. Na realidade, ele não pôde deixar a chance fosse perdida, de levar uma relíquia! Mas quando voltou para o jardim e deu o lenço, Pe. Pio lhe falou: “Obrigado, mas agora você retorne à minha cela e ponha novamente na gaveta a meia-luva que pôs em seu bolso.”

        Um homem era um bom católico, e ele era estimado e apreciado nos ambientes da Igreja. Uma vez ele foi confessar com Pe. Pio. Considerando que ele quis justificar o seu pecado, ele começou falando sobre uma "crise espiritual". De fato ele viveu no pecado. Na realidade depois de casado, ele vinha negligenciando sua esposa, tentando superar a crise junto com outra mulher. Infelizmente ele não pôde imaginar que estivesse diante de um confessor "anormal". Na realidade, Pe. Pio se levantou de repente e gritou: “... mas que tipo de crise espiritual! Você é um mentiroso e Deus está bravo com você. Vá embora!”

        Uma senhora que era da Inglaterra foi para o confessionário, mas Pe. Pio fechou a janela do confessional: "Eu não estou disponível para você." Por que Pe. Pio não a quis confessar? Aquela mulher regressava todos os dias durantes duas semanas. Durante estas semanas ela tentou ser escutada por Pe. Pio no confessionário. Finalmente, Pe. Pio a confessou. Então perguntou  por qual razão ele a tinha feito esperar todo aquele tempo. Pe. Pio respondeu: "E você? Quanto tempo você deixou nosso Deus esperar? Você deveria desejar saber como o Jesus poderia  dar-lhe boas-vindas, depois que você cometesse tantos sacrilégios. Você comeu sua oração durante anos, ao lado de seu marido e sua mãe, você recebeu a Sagrada comunhão em pecado mortal." A mulher, ficou ator doada, e recebeu a absolvição chorando. Quando, alguns dias depois ela partiu para a Inglaterra, ela estava muito contente. 

        Um sacerdote contou um fato ocorrido com um dos seus confrades, que veio de muito longe para se confessar com o Padre Pio. Ele teve que esperar muitas horas em Bolonha. Depois da confissão, o Padre Pio lhe perguntou: "Meu Filho, lembra daquilo?" – “Não, Padre!” – “Vamos, pense um pouco...” - Este examinou sua consciência, porém não encontrou nada. Então o Padre Pio lhe disse com extrema doçura: “Meu filho, ontem quando você chegou às 05,00 da manhã em Bolonha, as Igrejas ainda estavam fechadas. Porém, você ao invés de esperar, resolveu ir para um hotel descansar um pouco antes da Missa. Deitou na cama e dormiu tão profundamente que só veio despertar as 03,00 da tarde. Àquela hora, era muito tarde para celebrar a missa. Eu sei, que você n&atild e;o fez por maldade, porém foi uma negligência que feriu a nosso Deus”.

        Padre Pio tinha poderes para reconhecer se um homem era um Padre e se os objetos que lhe apresentavam já tinham sido abençoados.  O fenômeno de "ierognosia" estava entre tantos outros carismas que o Padre Pio possuía.

       Um dia um cavalheiro que usava jaqueta amarra e arqueja, estava na sacristia junto com outros homens que esperavam pela chegada do Padre Pio. Ele estava na primeira fila. Quando Frei Pio o notou, lhe disse: “Irmão, você tem vindo “disfarçado”, mas você não tem por que se envergonhar de vir para me ver”. Na próxima vez você pode voltar vestido como padre que é.

        Às vezes, quando lhe foram mostrados a Frei Pio alguns objetos como coroas do Rosário ou imagens sagradas com o pedido de que as abençoasse, ele devolveu alguns dos objetos ao solicitante com a declaração precisa: "Isto já foi abençoado". E era verdade.

        A levitação pode ser definida como o fenômeno no qual uma pessoa se eleva da terra e fica suspenso no ar e também pode ter o poder de elevar objetos. Tal fenômeno, obviamente é um dom dado por Deus aos místicos da Santa Igreja católica. San. Joseph de Copertino, por exemplo, era famoso pelo dom de levitação e também como ele, Padre Pio de Pietrelcina tinha tais dons. Padre Pio era visto freqüentemente por seus irmãos enquanto ele se elevava do chão, durante a sua oração.

Nenhum comentário: